Número total de visualizações de página

domingo, 1 de janeiro de 2017

É tempo de Agir ...

Deixo à vossa consideração.
Não sei quem escreveu o texto, alguém que deve rondar os 40 anos (em 1985 na escola primária) mas é arrepiante a inversão de valores a que assistimos.
É mais que tempo de AGIR...

Ídolo de crianças, adolescentes e graúdos existe na actualidade um rapaz cantor  que se dá pelo nome artístico de Agir.
   Agir causa histeria incontestável  por onde passa com cantigas  fáceis para um ouvido destreinado de qualquer futuro amante de música e muitas batidas ritmadas.
  A partir dos  quatro ou cinco anos de idade já vemos o papá e as mamãs a colocar as cantigas do Agir em tudo quanto é smart-phone e demais equipamentos. Que giro.
  O próximo passo como não podia deixar de ser é reservar bilhete para o concerto mais perto de casa, afinal é legítimo levar os filhos a ver o ídolo e quanto mais cedo melhor.
   Até porque,  falhar o concerto, como todos os colegas e amigos em teoria estarão presentes,  significa correr o risco de ser automaticamente posto de lado pois estará fora da moda.
  Mas vamos por partes... Como papá ou mamã  que se preze e que nos dias de hoje não pode desiludir os filhos, sob o risco de terem uma crise de ansiedade, stress ou alguma outra condicionante  psicológica mais grave. Antes de assistir ao concerto convêm dar uma olhadela ás letras das cantigas e tentar levar a lição bem estudada. Afinal muitas das crianças que admiram o artista ainda nem sabem ler ou escrever, o que acaba por ser uma vantagem.
  Bem então começamos pela letra " Gosto do teu rabo " :

gosto do teu rabo
principalmente quando ele mexe
e a minha cresce
quando o teu rabo ele d-d-d-d-d-d-desce
essas calças ficam tão bem
mas por favor despe
e eu sei que sou parvo
mas eu gosto do teu rabo
então gosto do teu rabo
principalmente quando ele mexe
e a minha cresce
quando o teu rabo ele d-d-d-d-d-d-desce
essas calças ficam tão bem
mas por favor despe
e eu sei que sou parvo
mas eu gosto do teu rabo
Vou ter uma certa dificuldade em explicar às crianças que " quando o rabo mexe a minha cresce " mas lá vou ter de inventar uma história qualquer...
Bem passemos à próxima letra pois esta está no top e é canção obrigatória em todos os concertos de Regula " Deixa-te de merdas " :
Deixa-te de merdas
E presta atenção
Preciso de estar só
Eu quero é estar só
Por mais que ela diga que eu seja o único
A gente nunca se beija em público
Ultimamente só me chama púdico
Eu já não consigo dormir no cúbico
Perdeu-se entretanto
Ya eu sei que ela já teve uns quantos
Mas eu não quero saber quem é que ela fodeu antes
Porque depois de foder comigo
ela vai ver que nem fodeu tanto
Bem esta já se torna um pouco mais complicada para uma criança, mas pode ser que com o barulho durante o concerto e entre duas pancadas na bateria a criançada não se de conta deste vocabulário obsceno, é a minha única esperança, ou então acabei de ter uma ideia melhor. Como levo a letra bem decorada imediatamente antes das partes mais obscenas interpelo a criançada e proponho ir comprar algodão doce!
  E por ai adiante, convido os papás e as mamãs a lerem as demais letras pois há muito que decorar.
   Agressão nas escolas, crianças que não sabem brincar umas com as outras, crise de valores, desrespeito mútuo, agressão a professores estas são as queixas frequentes dos encarregados de educação sobre os seus educandos.
Mas estas pessoas que dão tempo de antena, que se deslocam para assistir a este tipo de manifestação que vai contra a moral e bons costumes acompanhadas de crianças em idade de frequentarem o ensino básico ou nem isso,  são encarregados de que tipo de educação? Estão a espera do quê dos seus educandos num futuro próximo ?
  Não ponho culpas em qualquer artista muito menos ao Agir, afinal trata-se de uma manifestação artística num país livre, apenas ponho em causa a decisão destes encarregados de educação em proporcionar momentos altamente duvidosos em crianças de tenra idade que deveriam estar a receber as bases para um futuro.
   Religião e moral, desenhos animados, Heidi e companhia?  isso é coisa antiquada, agora o que está a dar são series televisivas com muito sangue, focadas em  crises de pré-adolescentes a maltratar os pais a toda a hora, telenovelas em que já não existe modo de descer a um nível mais rasca, e artistas com letras que deveriam levar um sinal sonoro de censura em cima de certas palavras que surgem  em cada parágrafo.
   Isto tudo entregue pelos pais de bandeja às crianças e se possível assiste-se ao vivo e a cores. 
  No fundo creio que Agir deveria levar os pais a agir.
  E para terminar deixo uma reflexão para aqueles que ainda conseguem agir.
  Porque estamos a falar de meninos e meninas. Em 1985,  quando a nossa geração frequentava a escola primária, portanto com a idade dos meninos e meninas a que me refiro neste texto, o pai de Agir, que se chama Paulo de Carvalho ofereceu-nos  a linda  canção que os meus pais me ensinaram a escutar, chama-se  " Os meninos do Huambo ".
 É tempo de AGIR… 

10 comentários:

Hernani Fainha disse...

Estou totalmente de acordo com o mentor deste texto. Na realidade perdeu-se a Educação, as boas maneiras, a falta de respeito, e procurou-se a avareza a mania da exibição, o bulling , o desrespeito pelos professores , as Leis que dão força à delinquência , ao abuso de tudo o que alguns grupos de jovem querem fazer , incluindo o facto de castigarem os professores se tocarem nos meninos mal educados que deveriam estar em casas de correcção, ainda dos pais que em troca de repreensão de professores ou até mesmo de defesa, querem logo indemnizações, o que aumenta o desrespeito, para conseguirem os seus intentos.Mas quando os Governos não tentam repor o nosso IDIOMA, a nossa LÍNGUA - MÃE , que foi entregue a meia dúzia de manipuladores , como poderemos exigir algo a alguém, se ( Portugal , sem a sua língua falada e escrita ) " NÃO SOMOS NINGUÉM " !!!

Mariana Isabel disse...

Não concordo de todo com o autor deste texto. A minha irmã, de 13 anos, é a coisa mais fanática que pode haver por o Agir, e eu, felizmente, já assisti pelo menos a uns 7 concertos, quer no coliseu, como em festas de verão nas ditas "terrinhas" e nenhuma das vezes ouvi a musica do "quando o teu rabo mexe, a minha cresce" , em relação à musica "deixa-te de merdas" o Agir fez uma segunda versão desta musica com o regula, da qual quem canta essa parte que o senhor refere é o regula e não o Agir, e este nunca partecipou em nenhum concerto. Dai, a parte a que se refere não consta na lista de músicas a que o Agir leva para os concertos.
Como já referi, a minha irmã com 13 anos, não deixa de ter e ser uma menina bem educada, pois isso parte de casa e não por ouvir as musicas do Agir. Dá-me a entender que este senhor deve de ser mais do tipo que gosta de ouvir Rozinha que "leva no pacote" ou Quim Barreiros que "Mama nos peitos da cabritinha" estes nem é preciso ir a concertos, vistos que aparece na televisão.
Cada um ouve e gosta do que quer, penso é que não tem direito de criticar os gostos dos outros. ��

Anónimo disse...

Amigo para mim agir é bosta, até arrepia de vergonha que este seja um artista nacional, agora corrige la o texto pois a segunda letra nao é agir, é sim Regula, o maior rapper portugues, o homem que está na base de toda a mudança desta nova musica moderna. Regula é para adultos portanto essa letra assenta bem, e até acrescento que essa musica é uma grande malha. Abraço

Manuel Dinis disse...

Eu Comentar o quê?
Sinceramente acho tempo de Agir mas não para o Sr. Agir.
Não entendo como podem os jovens gostar de um tipo destes e de canções dele, eu gostei de muitas canções do pai dele e acho que foi uma pena o Paulo de Carvalho não se ter dedicado mais à musica ...talvez a mãe do Agir não tivesse dado à Luz tão aberrante personagem.
Talvez talvez talvez

NABILAC disse...

Este lixo musical desceu ainda mais na minha consideração. Pensava que não era possível...

Unknown disse...

Penso que não leram bem o texto. O senhor não esta a atacar o Agir. Esta a falar dos pais que levam as crianças pequenas para concertos ou outro tipo de situações que não sao para a idade delas. O texto foi formado com o artista Agir para levar os pais a agir. Está bem explícito no texto. E eu concordo. Não se deve levar as crianças para sítios que não sao para elas. Deve se aprender a dizer que não. Deve se fazer a criança entender que ha coisas que não sao para a idade delas. E se não perceberem aos 4,5 ou seis anos hao de perceber mais tarde. A culpa desta ser considerada uma ma geração e estar cada vez pior e culpa dos pais. E o texto e sobre isso. Boa?...

Pacachucha disse...

Penso que não leram bem o texto. O senhor não esta a atacar o Agir. Esta a falar dos pais que levam as crianças pequenas para concertos ou outro tipo de situações que não sao para a idade delas. O texto foi formado com o artista Agir para levar os pais a agir. Está bem explícito no texto. E eu concordo. Não se deve levar as crianças para sítios que não sao para elas. Deve se aprender a dizer que não. Deve se fazer a criança entender que ha coisas que não sao para a idade delas. E se não perceberem aos 4,5 ou seis anos hao de perceber mais tarde. A culpa desta ser considerada uma ma geração e estar cada vez pior e culpa dos pais. E o texto e sobre isso.

Pacachucha disse...

Penso que não leram bem o texto. O senhor não esta a atacar o Agir. Esta a falar dos pais que levam as crianças pequenas para concertos ou outro tipo de situações que não sao para a idade delas. O texto foi formado com o artista Agir para levar os pais a agir. Está bem explícito no texto. E eu concordo. Não se deve levar as crianças para sítios que não sao para elas. Deve se aprender a dizer que não. Deve se fazer a criança entender que ha coisas que não sao para a idade delas. E se não perceberem aos 4,5 ou seis anos hao de perceber mais tarde. A culpa desta ser considerada uma ma geração e estar cada vez pior e culpa dos pais. E o texto e sobre isso.

Unknown disse...

Apenas concordo e aplaudo quem escreveu o texto... A verdade nua e crua...
É mesmo tempo de AGIR.. Mas não a escutar musicas degradantes...

Unknown disse...

Acho extremíssimo relacionar o tipo de música que um jovem ouve com o tipo de atitudes que toma, assim como acho incorreto apresentar "religião e moral" como dois conceitos associáveis.
Em primeiro lugar tenho a dizer que o gosto musical se forma devido aos mais diversos fatores, entre os quais as amizades, o extrato social em que o indivíduo se insere e a própria mão que os pais tenham ou não sobre a educação musical dos filhos. Acho que começou muito bem o seu discurso, mas acabou da pior maneira. Alguns "renomeados artistas" portugueses não trazem ao mundo senão poluição sonóra, rimas fracas e com um vocabulário tão primário que qualquer iletrado conseguiria escrevê-las sem qualquer dificuldade. Mas quando entra a dizer que as músicas levam às atitudes menos aceitáveis de jovens da minha idade e mais novos... meu caro, isto só acontece se os representantes da sua geração não souberam educar a geração presente ou porventura a que nos antecedeu e onde se encontram muitos destes artistas.
Sabe, a má educação não nasceu ontem. Os crimes repudiáveis e os atos vis já tinham barbas quando você ouviu pela 1ª vez uma música ou viu um episódio da Heidi. A diferença? Hoje os meios de comunicação são outros, na escola as crianças não são educadas à paulada e em casa também não. Se acho que tem razão quando diz que existe muito jovem mal educado nos dias de hoje? Acho. Se acho que é devido ao que ouvem? Não. O que ouvem é já uma consequência.
Em tom de remate, referir a Heidi como um bom programa para crianças é algo que considero retrógrado e não adequado à realidade. A minha mãe deve ter mais 20 anos que o senhor e já ela me dizia que esses desenhos eram terrivelmente aborrecidos e irrelevantes, que não passa tudo de uma grande lamechice pegada. Ah, e religião não tem nada a ver com boa educação, não sou batizado, não tenho qualquer tipo de ligação à religião católica e no entanto considero-me um cidadão em condições.
E por último, não existe a palavra "á", existe o "há" de haver, e o "à". Pena que muita gente o falhe.
Boa noite.

A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola