Número total de visualizações de página

sábado, 16 de setembro de 2017

AS GARRAFAS DE VINHO SÃO DE 75 cl, PORQUÊ?

 Por que é que as garrafas de vinho têm uma capacidade de 75 centilitros? As garrafas de vinho são, em geral, de 75 cl e não de um litro. De onde vem esta excepção?

A capacidade de uma garrafa de vinho foi normalizada no século XIX e surgiram então as mais loucas explicações para este facto e que correspondiam a:
- A capacidade pulmonar de um vidreiro;
- O consumo médio numa refeição;
- A melhor capacidade para conservar o vinho;
- Uma facilidade de transporte...
- Nada disto.

Trata-se simplesmente de uma organização prática e com uma base histórica. Naquela época os principais clientes dos vitivinicultores franceses eram os ingleses.
Mas estes nunca adoptaram o mesmo sistema de medidas dos franceses. A unidade de volume dos ingleses era o “galão imperial” que equivalia precisamente a 4,54609 litros.

Para simplificar contas na conversão, transportavam o vinho de Bordéus em pipas de 225 litros, ou seja, aproximadamente 50 galões.

Ora 225 litros correspondiam a 300 garrafas de 75 centilitros. Acontece que 300 é um número mais cómodo para os cálculos do que 225...

Tinha-se, portanto, uma pipa, 50 galões, 300 garrafas. Deste modo um galão correspondia a 6 garrafas.

Aliás, é por isso que ainda hoje as caixas de vinho têm em geral 6 ou 12 garrafas”.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Sem IVA e podes lançar no E-Facturas

Existe um país onde o ensino obrigatório é gratuito mas, para dele usufruires, tens de pagar os livros e as refeições escolares, mais o respectivo IVA. Curiosamente, nesse mesmo país, existem instituições que estão isentas de IVA, IMI, etc, etc.

A resposta de Putin ao rei saudita que pediu para construir uma mesquita na Rússia

Vladimir Putin, recebeu em Moscou a visita do rei da Arábia Saudita.

Conta-se que antes de partir, o monarca disse-lhe que desejava comprar um grande terreno e construir uma grande mesquita na capital russa.

- Não há problema - respondeu Putin - mas há uma condição, autorize a construção de uma grande igreja ortodoxa em sua capital árabe.

- Não pode ser - disse o rei árabe.

Putin perguntou:

- Por qual motivo?

- Porque sua religião não é a verdadeira religião e não deixamos que o o nosso povo seja enganado.

Putin, contra-argumentou:

- Penso igualmente a respeito da sua religião e, permitiria sua construção se houvesse reciprocidade. Assim, terminamos o assunto aqui.

Porém, Putin não terminou o assunto naquela ocasião. Em um discurso ao Parlamento russo, referindo-se às tensões com minorias étnicas, ele disse o seguinte:


- Na Rússia, viva como russos! Qualquer minoria, em qualquer lugar, que quer viver na Rússia, trabalhar e comer na Rússia, deve falar russo e deve respeitar as leis russas. Se eles preferem a Lei da Sharia e vivem uma vida de muçulmanos, nós aconselhamos a ir aos lugares onde essa é a lei do Estado. A Rússia não precisa de minorias muçulmanas; essas minorias precisam da Rússia e não lhes garantimos privilégios especiais nem tentamos mudar nossas leis adaptando-as aos seus desejos. As tradições e os costumes russos não são compatíveis com a falta de cultura e as formas primitivas da lei da Sharia e dos muçulmanos.

Eu e os Políticos - José António Saraiva - 1.ª Edição - Setembro 2016 - Gradiva

A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola