Número total de visualizações de página

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Primeira cidade inteligente para pessoas de baixa renda será inaugurada ainda este ano no Ceará

A ser instalada ainda este ano em Croatá, em São Gonçalo do Amarante, a 50 quilômetro de Fortaleza, um projeto de cidade inteligente, feito por uma startup italiana chamada Planet Idea, formada por sete empresas, será o primeiro do mudo com habitações sociais, de acordo com informações do jornal O Povo.
A startup planeja utilizar capital próprio para desenvolver um complexo residencial, comercial e industrial imerso em tecnologia, mas de baixo custo social e ecologicamente sustentável.
Com o nome de Croatá Laguna EcoPark, a cidade promete abrigar até 21 mil habitantes em 330 hectares. A primeira fase do projeto já está sendo construída, mas tem apenas 90 hectares de terra e custará 18 milhões de euros. As moradias possuirão preços similares aos da faixa 2 do programa “Minha Casa, Minha Vida”, entre 99 mil e 145 mil reais, com tamanhos entre 45 e 65 m². Os lotes na cidade também estão sendo vendidos por um valor de 23,4 mil reais.
Ao total, o complexo formado pelo Laguna Residencial e Industrial Ecopark terá 6,3 mil lotes. Nele serão dispostas bicicletas e carros compartilhados, Wi-Fi gratuito, fiação subterrânea, tratamento de água e esgoto e não será necessária a coleta de lixo por meio de caminhão. As pessoas poderão descartar os resíduos em uma cesta, e eles serão recolhidos por um método de sucção.
Os moradores ainda terão acesso gratuito a aplicativos para controle de consumo de energia e água, promoções, ofertas de emprego, compartilhamento de objetos e até mesmo de comida. De acordo com Giovanni Savio, da italiana SG Desenvolvimento Urbanístico e Imobiliário, apenas para a infraestrutura serão necessários 30 milhões de euros. Para disponibilizar a tecnologia prometida, foi feita uma parceria com a Universidade de Telaviv que, por meio de concursos, premiará as ideias mais inovadoras para a cidade.
A ideia da empresa é criar um certificado, chamado de índice smart, junto com a Universidade de Londres, para quem estiver interessado em replicar o projeto. Por meio de um protocolo patenteado pela Planet Ideia, outras cidades também poderão seguir o modelo inteligente, voltado para habitação social.
São Gonçalo do Amarante foi escolhido para o projeto porque, há quatro anos, o grupo SG teria visto, em uma reportagem da revista The Economist, que ele estava entre os 10 municípios do mundo com mais potencial de desenvolvimento. De acordo com Giovanni, a Planet tem planos de replicar a cidade inteligente na Turquia, Marrocos e Argélia, uma vez que todos também possuem programas sociais que auxiliam a aquisição da casa própria.

Sem comentários:

A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola