Número total de visualizações de página

sábado, 7 de março de 2015

PORTO_Restaurante da tia Orlanda (sabores Moçambique)



Quando forem ao Porto... que caril!
Caril de caranguejo e feijão com coco. Já provou?
 A mostrar

Veio da Zambézia, província central de Moçambique, com 14 anos. Está em Portugal há 32, mas ai de quem disser que não é moçambicana! É que há sabores e cheiros que nunca se esquecem e a Tia Orlanda raramente despe a tradicional kapulana de cores vivas. Porque ela gosta de cozinhar tal como aprendeu na sua terra, mas também de mostrar a sua cultura. E sempre com um doce sorriso no rosto.

Depois de dois anos a fazer uns petiscos na Associação Portugal Moçambique, a Tia Orlanda conquistou a independência e acaba de abrir o seu próprio restaurante. É vê-la à volta dos grandes tachos a apurar temperos. As chamuças (como entrada) já estão na mesa, mas é o cheirinho do caril de caranguejo que faz salivar. Mesmo que já se esteja a saborear um pratinho de camarão frito à maneira. Virá também um feijão com coco (imperdível). Assim como outras surpresas, que nisto de prazeres não convém contarem logo tudo...
A mostrar
 Precisa apenas de saber que pode comer estes pratos por 15 euros (inclui bebida de cápsula), a que se acrescenta uma sobremesa: mistura de fruta exótica ou um doce (pudim de coco, mousse de manga ou maracujá).

Agora sim, a Tia Orlanda faz aquilo que realmente quer fazer. E a tempo inteiro, pois deixou para trás o serviço de telefonista da Câmara de Gondomar, depois de ter sido costureira e jardineira. Nos tempos livres, aperfeiçoava os cozinhados ao ritmo da marrabenta. Filha de uma parteira de Moçambique, Orlanda Klyronomus Barros Barbosa é o símbolo dos cruzamentos possíveis do tempo dos impérios. O seu avô materno era grego, o pai biológico é indiano e o pai adotivo português. Casada com um português, tem uma filha escurinha e um filho branquinho. "Não faço diferenças", diz.

Apenas quer que todos se satisfaçam com o cruzamento de temperos que vai arquitetando com os seus dotes culinários.
Aos fins-de-semana, o músico cabo-verdiano Valdir Divad poderá animar o serão. Não se espante, porém, se a Tia Orlanda surgir de garrafão na mão a servir uma lipipa ou marréu. Se for esse o caso, prove primeiro e pergunte depois.

TIA ORLANDA SABORES MOÇAMBICANOS
R. das Taipas, 113, Porto
Ter-Dom11h-24h
€15 (buffet)
€8-€10 (dose para dois)
€8 (vegetariano)

Sem comentários:

A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola