Número total de visualizações de página

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Simuladores IRS

Como habitualmente, assim que se divulga a proposta de orçamento de estado em cada ano, começam a surgir os primeiros simuladores que procuram antecipar qual será o cenário em termos de IRS no ano que se segue. Em concreto, simuladores que procuram determinar a carga fiscal e antecipar qual será o resultado final quando no ano seguinte, neste caso em 2015, se apresentar a declaração fiscal.
Tomando por boa e próxima da final a proposta de Orçamento do Estado para 2014 já apresentada e em discussão no parlamento, já se conhece o seguinte, entre outros:

No âmbito das alterações previstas na Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2014 (Proposta de Lei n.º 178/XII), a PwC preparou um simulador que permite ao utilizador estimar o IRS devido relativamente aos rendimentos do trabalho dependente (Função Pública e Setor Privado) e pensões para 2014.
O Simulador estima, igualmente, a redução remuneratória e a contribuição extraordinária de solidariedade (CES) para os funcionários públicos e pensionistas, respetivamente.
Versão disponibilizada a 17-10-2013


Após consultarmos a proposta do Orçamento do Estado para 2014 e de analisamos os resumos especializados já produzidos pela PwC e Deloitte compilámos uma tabela com as deduções à coleta em sede de IRS em vigor em 2014 caso a atual proposta de orçamento venha a ser aprovada nos termos atuais:

CasadosSingulares
Dedução específica por:
i) Contribuinte427,5213,75
ii) Famílias monoparentais-332,5
iii) Dependentes213,75213,75
Dependentes <= 3 anos a 31 de Dezembro do ano em causa427,5427,5
Agregados familiares com 3 ou mais dependentes a seu cargo / Por dependente237,5237,5
iv) Ascendentes em comunhão de habitação com o contribuinte e rendimento <= à pensão mínima do regime geral261,25261,25
v) Apenas um ascendente em comunhão de habitação com o contribuinte e rendimento <= à pensão mínima do regime geral403,75403,75
Pessoas portadoras de deficiência
i) Por sujeito passivo (No pressuposto que os dois sujeitos passivos são portadores de deficiência)3800,001900,00
ii) Por dependente portador de deficiência712,5712,5
iii) Por ascendente portador de deficiência712,5712,5
iv) 30% de despesas educação e reabilitaçãoSem limiteSem limite
v) 25% de prémios de seguros de vida e contribuições para associações mutualistas15% coleta15% coleta
 Se contribuições pagas para reforma por velhice130,0065,00
Despesas de saúde
Dedução de 10% das seguintes despesas:
a) aquisição de bens e serviços isentos de IVA ou sujeitos à taxa reduzida de 6% (Este limite aplica-se à alínea a) e b) )838,44838,44
b) aquisição de outros bens e serviços desde que devidamente justificados através de receita médica65,00 ou 2,5% de a) se superior65,00 ou 2,5% de a) se superior
c) Nos agregados com três ou mais dependentes com despesas de saúde o limite é elevado por dependente em:125,77125,77
Despesas de educação e formação profissional
i) Dedução de 30% das despesas com o limite de:760,00760,00
ii) Nos agregados com três ou mais dependentes com despesas de educação o limite é elevado por cada dependente com despesas de Educação em:142,5142,5
Encargos com lares
Dedução de 25% dos encargos relativos ao próprio e ascendentes e colaterais até ao 3º grau com rendimentos inferiores ao salário mínimo nacional403,75403,75
Prémios de seguros de vida e acidentes pessoais
Dedução de 25% dos prémios de acidentes pessoais e seguros de vida (riscos de morte, invalidez ou reforma por velhice após os 55 anos de idade e 5 anos de contrato)Apenas se mantêm para profissões de desgaste rápido e pessoas portadoras de deficiência
Pensões de alimentos
Dedução de 20% das importâncias suportadas:419,22/mês /beneficiário
Encargos com imóveis
Dedução de 15% dos seguintes encargos
a) Juros de dívidas, por contratos celebrados até 31 de Dezembro de 2011, contraídas com a aquisição, construção ou beneficiação de imóveis para habitação própria e permanente ou arrendamento devidamente comprovado para habitação permanente do arrendatário.296,00296,00
b) Prestações devidas, em resultado de contratos celebrados até 31 de Dezembro de 2011 com cooperativas de habitação ou no regime de compras em grupo, para aquisição de imóveis para habitação própria e permanente  ou para arrendamento para habitação permanente do arrendatário, na parte que respeitem a juros das correspondentes dívidas296,00296,00
c) Importâncias pagas a título de rendas por contrato de locação financeira celebrado até 31 de Dezembro de 2011 relativo a imóveis para habitação própria permanente efetuadas ao abrigo deste regime, na parte que não constituam amortização de capital296,00296,00
d) Importâncias líquidas de subsídio ou comparticipações oficiais, suportadas a título de renda pelo arrendatário de prédio urbano ou da sua fração autónoma para fins de habitação permanente, quando referentes a contratos de arrendamento celebrado ao abrigo do RAU ou do NRAU414,00414,00
Os limites estabelecidos nas alíneas a), b) e c) são elevados da seguinte forma:
- rendimento coletável até ao limite do 1º escalão – 50%,444,00444,00
- rendimento coletável até ao limite do 2º escalão – 20%.355,20355,20
O limite estabelecido na alíneas d) é elevado da seguinte forma:
- rendimento coletável até ao limite do 1º escalão – 50%,621,00621,00
- rendimento coletável até ao limite do 2º escalão – 20%.496,80496,80
Fundos de Poupança-Reforma e Planos de Poupança-Reforma (Não são dedutíveis os valores aplicados após a data de passagem à reforma)
Dedução de 20% do valor aplicado
i) Pessoas com idade inferior a 35 anos800,00400,00
ii) Pessoas com idade compreendida entre os 35 e os 50 anos inclusive700,00350,00
iii) Pessoas com idade superior a 50 anos600,00300,00
Prémios de seguro de saúde
Dedução de 10% de despesas com prémios de seguros de saúde100,0050,00
Por cada dependente acresce:25,0025,00
Donativos
Dedução de 25% dos donativos:
i) Administração Central, Regional ou Local; Fundações (com condições) Sem limite Sem limite
ii) Donativos a outras entidades 15% da coleta 15% da coleta15% da coleta15% da coleta
Regime Público de capitalização
Dedução de 20% do valor aplicado em contas individuais geridas em regime público de capitalização700,00350,00
Dedução do IVA suportado ( Conferem direito à dedução as despesas incorridas com prestações de serviços nos seguintes sectores de atividade:)
Dedução de 15% do IVA suportado, por qualquer membro do agregado familiar, que conste de faturas que titulem determinadas prestações de serviços comunicadas à Autoridade Tributária500,00250,00



Desafio para o Cérebro!

 Olá...
 Muito giro....toca a puxar pela massa cinzenta
para desenferrujar o cérebro...
um bom exercício...
 Desafio para o Cérebro!

Não deixe de ler..
De aorcdo com uma peqsiusa

de uma uinrvesriddae ignlsea,

não ipomtra em qaul odrem as

Lteras de uma plravaa etãso,

a úncia csioa iprotmatne é que

a piremria e útmlia Lteras etejasm

no lgaur crteo. O rseto pdoe ser

uma bçguana ttaol, que vcoê

anida pdoe ler sem pobrlmea.

Itso é poqrue nós não lmeos

cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa

cmoo um tdoo.


Sohw de bloa.



Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua mente leia corretamente o que está escrito.

35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5!

Consegues encontrar 2 letras B abaixo? Não desistas senão o teu desejo não se realizará...

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

Uma vez que encontrares os B

Encontra o 1

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIII1IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Uma vez o 1 encontrado.

Encontra o 6

9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999699999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999


Uma vez o 6 encontrado ......

Encontra o N (É díficil!)

MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMNMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM

Uma vez o N encontrado...

Encontra o Q..

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOQOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Diplomacia Angola 'contra-ataca'

Diplomacia Angola 'contra-ataca' com investigação a portugueses
O próprio procurador-geral angolano, João Maria de Sousa, revelou a um semanário do país que empresas e empresários portugueses estão a ser investigados pelo Ministério Público de Angola por suspeitas de branqueamento de capitais, avança hoje a edição do Diário de Notícias (DN).
Angola 'contra-ataca' com investigação a portugueses
DR

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Os alemães não querem auxiliar nestas despesas de Portugal



 
   Diferença entre  Portugal e a Alemanha                            

 
PORTUGAL
Alemanha
Governo
                                
1 Primeiro Ministro + 11 Ministros
+ 38 Secretários de estado
TOTAL : 50

1 Chancelier(e) + 8 ministros

TOTAL : 9

 

 
Depois do trabalho
- O 1.º Ministro tem residência oficial.
- Os Ministros têm alojamentos de funções.
- Os Secretários de Estado têmalojamentos de funções.
Os contribuintes pagam-lhes: alojamento, transportes, ajudas de custo, água, eletricidade, alimentação, motoristas,... etc.
Angela MERCKEL e os seus 8 Ministros pagam alojamento, transportes para o trabalho, as faturas da água, da eletricidade, alimentação e andam nos seus próprios carros.

 
Presidência da Repúblicacerca de 500pessoas trabalham para a Presidência da República.   Cerca de 300pessoas trabalham para a Presidência da República.

LISTA DOS PRINCIPAIS "COVEIROS"

LISTA COMPLETA
COVEIROS_PORTUGUESES.xlsCOVEIROS_PORTUGUESES.xls
127K   Visualizar   Abrir como folha de cálculo Google   Transferência  

Adeus lusofonia - Jornal de Angola

cartoon 
(...)

Só Portugal diverge perigosamente. E não venham desculpar-se com a situação de protectorado, porque já antes a sua cúpula tinha um comportamento que em muitos casos se assemelhava a relações pouco ou nada amistosas. 
A crise social e económica em Portugal retirou a políticos e comentadores algum discernimento e perspicácia. O Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, anunciou que a parceria estratégica com Portugal, que estava a ser construída laboriosamente pelos dois Estados, não pode avançar nas actuais condições. Porque a cúpula portuguesas está a ser desleal em relação aos entendimentos que tem com Angola. 
A postura actual do Estado português representa uma verdadeira agressão a Angola. A agressão mediática de Portugal vem de alto a baixo, de representantes de órgãos de soberania, de políticos, deputados, magistrados, partidos políticos portugueses. É evidente que damos um desconto quando alguns se comportam como crianças tratando de assuntos sérios e dizem que a democracia deles é melhor do que a nossa. Ou que os portugueses respeitam a separação de poderes e os angolanos não. Afirmar que os angolanos querem acabar com a liberdade de imprensa em Portugal, é  mais do que criancice. Entra no domínio da enfabulação infantil.

(...)
Portugal consentem isso. Usando os impérios mediáticos que sobreviveram aos diamantes de sangue de Jonas Savimbi, os Procuradores vão julgando honrados cidadãos angolanos na praça pública e os comentadores dizem que querem vingança com um “Angolagate à Portuguesa”. A democracia deles não respeita o direito à inviolabilidade pessoal. E assim, de nada serve a separação de poderes. (...) 


Vinhos de Portugal - 2013-( ouro e prata )






Currículo de Salazar




Qualquer comparação com as notas do Sócrates do Seguro e do Relvas é pura coincidência!!!!!!

A verdade escondida sobre Cavaco Silva e a PIDE!


Este é talvez o artigo, que MELHOR define o Presidente que temos.
Quando tivemos um Primeiro Ministro assim, e voltamos a ter novamente esta figura no poder, como Presidente da Republica,

Após uma investigação aos arquivos da ex-PIDE depositados na Torre do Tombo em Lisboa, eis a cópia do original do Formulário Pessoal Pormenorizado do senhor Cavaco Silva, no qual, em 1967,o mesmo declarou a sua intenção em integrar a ex-PIDE da ditadura salazarista.
Este senhor, por ironia do destino, é o actual Presidente da República de um país que se diz democrático.
Esta democracia dá para tudo!
É ESTE SONSO QUE TANTOS TÊM POR MUITO HONESTO.
A QUE TÍTULO, É QUE UM CIDADÃO SE INSCREVERIA NA PIDE?? SIM, ISTO É UMA "FICHA DE INSCRIÇÃO", E ESTÁ ASSINADA POR ELE ….

Que poderemos NÓS ESPERAR DELE ???

[Imagem: mn6l.jpg]

O nosso presidente era Policia da Pide:

[Imagem: 1sj8.jpg]

Em 1964 o Silva ainda não era um PIDE seria só em 1967:

[Imagem: sdwy.jpg]

[Imagem: cyek.jpg]

[Imagem: w9oq.jpg]

[Imagem: av52.jpg]

PARA QUE A MEMÓRIA NÃO ESQUEÇA!

Quem ouvir Cavaco Silva e não o conhecer bem, ficará a pensar que está perante alguém que nada teve a ver com a situação catastrófica em que se encontra este país.
Quem o ouvir e não o conhecer bem, ficará a pensar que está perante alguém que pode efectivamente ser a solução para um caminho diferente daquele até aqui seguido.
Só que... Este senhor, ou sofre de amnésia, ou tem como adquirido que nós portugueses temos todos a memória curta, eu diria mesmo, muito curta.

Vejamos, então qual o contributo de Cavaco Silva para que as coisas estejam como estão e não de outra maneira:

* Cavaco Silva foi ministro das finanças entre 1980 e 1981 no governo da AD.
* Foi primeiro-ministro de Portugal entre 1985 e 1995 (10 anos!!!).
* Cavaco Silva foi só a pessoa que mais tempo esteve na liderança do governo neste país desde o 25 de Abril.
* É presidente da República desde 2005 até hoje (5 anos)
* Por este histórico, logo se depreende que este senhor nada teve a ver com o estado actual do país.

* Mas vejamos quais foram as marcas deixadas por Cavaco Silva nestes anos todos de andanças pelo poder:

* Cavaco Silva enquanto primeiro-ministro alterou drasticamente as práticas na economia, nomeadamente reduzindo o intervencionismo do Estado, atribuindo um papel mais relevante à iniciativa privada e aos mecanismos de mercado.

* Foi Cavaco Silva quem desferiu o primeiro ataque sobre o ensino “tendencialmente gratuito”.

* Foi Cavaco Silva o pai do famoso MONSTRO com a criação de milhares de “jobs” para os “boys” do PPD/PSD e amigos. Além de ter inserido outros milhares de “boys” a recibos verdes no aparelho do Estado.

* Foi no “consulado Cavaquista” que começou a destruição do aparelho produtivo português. Em troca dos subsídios diários vindos da então CEE, começou a aniquilar as Pescas, a Agricultura e alguns sectores da Indústria.

Ou seja: começou exactamente com Cavaco Silva a aniquilação dos nossos recursos e capacidades.

* Durante o “consulado Cavaquista”, entravam em Portugal muitos milhões de euros diariamente como fundos estruturais da CEE.

Pode-se afirmar que foram os tempos das “vacas gordas” em Portugal. Como foram aplicados esses fundos?

* O que se investiu na saúde? E na educação? E na formação profissional?
* Que reforma se fez na agricultura? O que foi feito para o desenvolvimento industrial?

A situação actual do país responde a tudo isto! NADA!

Mas então como foi gasto o dinheiro?
Simplesmente desbaratado sem rigor nem fiscalização pela incompetência do governo de Cavaco Silva.
Os habitantes do Vale do Ave, minimamente atentos, sabem como muitos milhões vindos da CEE foram “surripiados” com a conivência do governo “Cavaquista”.
Basta lembrar que na época, o concelho de Felgueiras era o local em Portugal com mais Ferraris por metro quadrado.
Quando acabaram os subsídios da CEE, onde estava a modernização e o investimento das empresas?
Nos carros topo de gama, nas casas de praia em Esposende, Ofir, etc. Etc.

Quanto às empresas... Essas faliram quase todas. Os trabalhadores - as vítimas habituais destas malabarices patronais - foram para o desemprego, os “chico-espertos” que desviaram o dinheiro continuaram por aí como se nada se tivesse passado.
Quem foi o responsável? Obviamente, Cavaco Silva e os seus ministros!
Quanto à formação profissional...
Talvez ainda possamos perguntar a Torres Couto como se fartou de ganhar dinheiro durante o governo Cavaquista, porque é que teve que ir a tribunal justificar o desaparecimento de milhões de contos de subsídios para formação profissional. Talvez lhe possamos perguntar: como, porquê e para quê, Cavaco Silva lhe “ofereceu” esse dinheiro.

Foi também o primeiro-ministro Cavaco Silva que em 1989 recusou conceder ao capitão de Abril, Salgueiro Maia, quando este já se encontrava bastante doente, uma pensão por “Serviços excepcionais e relevantes prestados ao país”, isto depois do conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República ter aprovado o parecer por unanimidade.
Mas foi o mesmo primeiro-ministro Cavaco Silva que em 1992, assinou os pedidos de reforma de 2 inspectores da polícia fascista PIDE/DGS, António Augusto Bernardo, último e derradeiro chefe da polícia política em Cabo Verde, e Óscar Cardoso, um dos agentes que se barricaram na sede António Maria Cardoso e dispararam sobre a multidão que festejava a liberdade.

Curiosamente, Cavaco Silva, premiou os assassinos fascistas com a mesma reforma que havia negado ao capitão de Abril Salgueiro Maia, ou seja: por “serviços excepcionais ou relevantes prestados ao país".
Não esquecer que Cavaco Silva pertenceu aos “quadros da PIDE”…..

É bom também recordar que Cavaco Silva e o seu “amigo” e ministro Dias Loureiro foram os responsáveis por um dos episódios mais repressivos da democracia portuguesa.
Quando um movimento de cidadãos, formado de forma espontânea, se juntou na Ponte 25 de Abril, num "buzinão" de bloqueio, em protesto pelo aumento incomportável das portagens. Dias Loureiro com a concordância do chefe, Cavaco Silva, ordenou uma despropositada e desproporcional carga policial contra os manifestantes. Nessa carga policial “irracional”, foi disparado um tiro contra um jovem, que acabou por ficar tetraplégico.
Era assim nos tempos do “consulado Cavaquista”, resolvia-se tudo com a repressão policial. Foi assim na ponte, foi assim com os mineiros da Marinha Grande, foi assim com os estudantes nas galerias do Parlamento...

Foi ainda no reinado do primeiro-ministro Cavaco Silva, que o governo vetou a candidatura de José Saramago a um prémio literário europeu por considerar que o seu romance “O Evangelho segundo Jesus Cristo” era um ataque ao património religioso nacional.
Este veto levou José Saramago a abandonar o país para se instalar em Lanzarote, na Espanha, onde viveu até morrer. Considerou Saramago, que não poderia viver num país com censura.

Cavaco Silva tem sido o Presidente da República nos ULTIMOS 5 anos.
Sendo ele o dono da famosa frase: “nunca tenho dúvidas e raramente me engano”, como é que deixou Portugal chegar à situação em que
se encontra?
E mais outra frase também mais recente: “Para ser mais honesto do que eu tem de nascer duas vezes” (NOTOU-SE COM O QUE ELE E OS SEUS AMIGOS DO BPN LHE METERAM NO BOLSO EM AÇÕES QUE LHE RENDERAM :

[Imagem: k4tq.jpg]

Oliveira e Costa - Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais do governo Cavaquista entre 1985 e 1991. Ex presidente do famoso BPN.
A história deste fulano já é mais conhecida que os tremoços, nem vale a pena escrever mais nada.

[Imagem: 8n1z.jpg]

Dias Loureiro - Ministro dos governos Cavaquistas. Assuntos Parlamentares entre1987 e 1991, Administração Interna entre1991 e 1995.
Associado aos crimes financeiros do BPN, com ligações ainda não clarificadas ao traficante de armas libanês, Abdul Rahman El-Assir, de quem é grande amigo.
Foi conselheiro de estado por nomeação directa de Cavaco Silva, função que ocupou com a “bênção” de Cavaco, até já não ser possível manter-se no lugar devido às pressões políticas e judiciais.

[Imagem: 94kw.jpg]

Ferreira do Amaral - Ministro dos governos Cavaquistas. Comércio e Turismo, entre 1985 e 1990, Obras Públicas, Transportes e Comunicações entre 1990 e 1995. Foi nesta condição (ministro das obras públicas do governo Cavaquista) que assinou os contratos de construção da Ponte Vasco da Gama com a Lusoponte, e a concessão (super-vantajosa para a Lusoponte) de 40 anos sobre as portagens das duas pontes de Lisboa.
Ferreira do Amaral é actualmente presidente do conselho de administração da Lusoponte….. (apenas por mera coincidência...)

[Imagem: 8fww.jpg]

[Imagem: 8esr.jpg]

Duarte Lima - Lider da bancada do PPD/PSD durante o Cavaquismo.

[Imagem: ehkk.jpg]

Envolvido em transacções monetárias “estranhas” no caso Lúcio Tomé Feteira, estando acusado pela Policia Brasileira de ter assassinado a companheira – D. Rosalina Machado.

[Imagem: cqyu.jpg]

A juntar a isto tudo (e que já não é pouco!), tem-se revelado uma pessoa, inculta, arrogante e que nunca deixou de ser o saloio de Boliqueime!

[Imagem: 76s6.jpg]

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” João 8:32
"Vós me chamais Mestre e Senhor; e dizeis bem, porque eu o sou" João 13:13

A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola