Número total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Diferença entre engenhosidade e inteligência

O QI existe!                                                          

Diferença entre engenhosidade e inteligência

1 - A NASA
Quando, antes dos anos 60, a NASA iniciou o envio de astronautas para o espaço, advertiram que as suas canetas não funcionariam à gravidade zero, dado que a tinta não desceria à superfície onde se desejaria escrever.
Ao fim de 6 anos de testes e investigações, que exigiu um gasto de 12 milhões de dólares, conseguiram desenvolver uma esferográfica que funcionava em gravidade zero, debaixo d´água, sobre qualquer superfície incluindo vidro e num leque de temperaturas que iam desde abaixo de zero até 300 graus centígrados.
Os Russos, pelo seu lado, ao depararem com o mesmo problema, descartaram as canetas e, simplesmente deram lápis às suas tripulações para que pudessem escrever sem problemas.
----------------------------------------------------------------------------------------
2 - O EMPACOTADOR DE SABONETES
Em 1970, um cidadão japonês enviou uma carta a uma fábrica de sabonetes de Tóquio, reclamando ter adquirido uma caixa de sabonete que, ao abri-la, estava vazia. A reclamação colocou em marcha todo um programa de gestão administrativa e operacional; os engenheiros da fábrica receberam instruções para desenhar um sistema que impedisse que este problema voltasse a repetir-se.
Depois de muita discussão, os engenheiros chegaram ao acordo de que o problema tinha sido desencadeado no setor de empacotamento dos sabonetes, onde uma caixinha em movimento não foi cheia com o sabonete respectivo.
Por indicação dos engenheiros desenhou-se e instalou-se uma sofisticada máquina de raios "X" com monitores de alta resolução, operada por dois trabalhadores encarregados de vigiar todas as caixas de sabonete que saíam da linha de empacotamento para que, dessa maneira se assegurasse de que nenhuma ficaria vazia. O custo dessa máquina superou os 250,000 dollars.
Quando a máquina de raios "X" começou a falhar ao fim de cinco meses de ser operada pelos três turnos da empresa, um trabalhador da área de empacotamento pediu emprestado um potente ventilador (ventoinha) de 50 dólares e apenas o apontou na direção da parte final da passadeira transportadora.
À medida que as caixinhas avançavam nessa direção, as que estavam vazias simplesmente saíam voando da linha de empacotamento, por estarem mais leves.
----------------------------------------------------------------------------------------
3 - O HOTELEIRO de NY
O gerente geral de uma cadeia hoteleira americana viajou pela segunda vez para Seul no lapso de um ano; ao chegar ao hotel onde devia hospedar-se foi recebido calorosamente com um "Bem-vindo senhor, que bom tê-lo novamente no nosso hotel".
Duvidando de que o recepcionista tivesse tão boa memória e surpreendido pela recepção, propôs-se que - no seu retorno a New York-imporia igual sistema de tratamento ao cliente na cadeia hoteleira que administrava.
No seu regresso convocou e reuniu todos os seus gerentes pedindo-lhes para desenvolver uma estratégia para tal pretensão.
Os gerentes decidiram implementar um software de reconhecimento de rostos, base de dados atualizada dia a dia, câmaras especiais com um tempo de resposta em micro segundos, assim como a pertinente formação dos empregados, etc., cujo custo aproximado seria de 2.5 milhões de dólares.
O gerente geral descartou a ideia devido aos elevados custos.
Meses depois, na sua terceira viagem a Seul, tendo sido recebido da mesma maneira, ofereceu uma boa gratificação ao recepcionista para que lhe revelasse como o faziam.
 O recepcionista disse-lhe então:
Repare senhor, aqui temos um acordo com os taxistas do aeroporto; durante o trajeto eles perguntam ao passageiro se ele já havia se hospedado neste hotel, e, se a resposta é afirmativa, eles, à chegada ao hotel, depositam as malas do hóspede do lado direito do balcão de atendimento.
Se o cliente chega pela primeira vez, as suas malas são colocadas do lado esquerdo e o taxista é gratificado com um dólar pelo seu trabalho.


 Esta é a diferença entre engenhosidade e inteligência

VEM AÍ OS CONTRATADOS DE LONGA DURAÇÃO

O governo prepara-se para alterar as regras que regem os contratos a prazo tendo por objetivo aumentar a sua duração máxima e o número de renovações a que um contrato pode ser sujeito. A proposta em discussão em sede de concertação social prevê que os contratos possam ser renovados cinco vezes (mais duas vezes além das atualmente previstas) e tem por objetivo poder estender os contratos, mesmo os que estejam perto do seu termo, até ao final de 2016.
Cada renovação extraordinária, deverá ter no mínimo um sexto da duração do contrato total, o que, caso se trate de um contrato que atinja o máximo legal atual de 3 anos, deverá ser no mínimo de um período de mais 6 meses o que poderá prolongar a duração total do contrato a pelo menos 4 anos, caso se esgotem as 5 renovações (podendo atingir os 5 anos).
Os detalhes estão ainda em discussão e não se conhece a versão final que virá, eventualmente, a ser aprovada no parlamento nos próximos meses.


segunda-feira, 29 de julho de 2013

Boa Álvaro tramas-te o Portas nas contrapartidas dos Submarinos....ahahahaha

Álvaro Santos Pereira (foto LUSA)
«Álvaro trama Portas» - Correio da Manhã
Por Redação

«Dias antes de ser afastado do cargo de ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira deu instruções para ser declarado o incumprimento definitivo do contrato de contrapartidas da compra dos torpedos para os submarinos. A aquisição dos torpedos foi adjudicada por Paulo Portas, em fevereiro de 2005, quando era ministro da Defesa, mas numa altura em que o Governo já estava em gestão. Passados quase oito anos, têm uma taxa de execução de 0 por cento, com prejuízo elevado para o País», diz o Correio da Manhã.

O MUNDO ESTA EM MUDANÇA

O mundo está em mudança
Foi o comboio na Galiza
Depois um autocarro em Itália


"As peças do acidente ferroviário, que fez 78 mortos, estão à guarda  da polícia num navio na freguesia de Escravitude, na Corunha. Estas instalações pertencem a uma empresa de transporte, colaboradora  da empresa proprietária das duas máquinas de grandes dimensões que retiraram  as peças do comboio da via onde ocorreu o acidente. Hoje, o maquinista do comboio vai ser presente a tribunal, acusado de  homicídio por negligência de 78 pessoas. 
Mantido sob custódia policial desde a noite de quinta-feira, o maquinista  do comboio de alta velocidade acidentado, Francisco José Garzon, recusou  na sexta-feira responder às questões da polícia. "(...)

Um acidente com um autocarro na província de Avellino, sul Itália, provocou domingo à noite a morte de pelo menos 38 pessoas e mais de uma dezena de feridos graves.

RECEITA PARA UM CASAL NUNCA BRIGAR


Um casal foi entrevistado num programa de TV porque estava casado há 50anos e nunca tinha discutido. O  repórter, curioso, pergunta ao homem:
- Mas vocês nunca discutiram mesmo?
- Não...
- Como é possível isso acontecer?
- Bem, quando nos casamos, a minha esposa tinha uma Gatinha de estimação que amava muito.
Era a criatura que ela mais amava na vida. No dia do nosso casamento, fomos para a lua-de-mel e minha esposa fez questão de levar a gatinha. Andamos, passeamos, nos divertimos e a gatinha sempre connosco. Um certo dia a gatinha mordeu minha esposa. A minha esposa olhou bem para a gatinha e disse: - “Um... “
Algum tempo depois a danada da gatinha mordeu minha esposa novamente. A minha esposa olhou para a gatinha e disse: - “Dois...”
Na terceira vez que a gatinha mordeu, minha esposa sacou uma espingarda e deu uns cinco tiros na bichinha.
Eu fiquei apavorado e perguntei:
- 'Sua ignorante desalmada, porque é que tu fizeste uma coisa dessas, mulher'?
A minha esposa olhou para mim e disse: '- Um...

- Depois disso, nunca mais discutimos…

domingo, 28 de julho de 2013

CALCULAR DISTÂNCIAS


Giethoorn - Holanda

Giethoorn é uma cidadezinha do nordeste da Holanda, que não tem ruas!
Em lugar delas, há canais  de água, como se fosse Veneza, e o transporte é feito por meio de pequenos barcos.
No inverno, esses canais congelam e a população anda por eles de patins...
As casas são lindas, parecem de bonecas, e tudo à beira d'água!

A música é bem lenta, tipicamente europeia; as imagens são inimagináveis.
Giethoorn villaggio senza strade CS.ppsGiethoorn villaggio senza strade CS.pps
3355K   Visualizar   Transferência  

Ave Maria em Barcelona... (Céline Dion)

*Avé Maria cantada por Céline Dion na Catedral de GAUDI em Barcelona, *O interior da Sagrada Família como nunca terão visto! Magnifica!* *GAUDI faleceu em 1926 esmagado por um autocarro ao atravessar uma rua ía preocupado pela sua criação  Viveu pela sua obra e  pernoitava num  canto da Catedral, para trabalhar mais tempo.*  *A Sagrada Família ainda não está terminada. É inspirada na natureza das árvores, nas flores; se encontram por outro lado nas esculturas da Catedral.*
 *Vejam a posição do Cristo na cruz, raras vezes assim representada.*






_Certification_.htm_Certification_.htm
1K   Visualizar   Transferência  
Ave_Maria_en_Kathedraal.ppsAve_Maria_en_Kathedraal.pps
5252K   Visualizar   Transferência 

Deputado do PCP Honório Novo deixa o Parlamento a 31 de julho


 
foto GUSTAVO BOM / GLOBAL IMAGENS
Deputado do PCP Honório Novo deixa o Parlamento a 31 de julho
Honório Novo deixa a Assembleia da República a 31 de julho
 
Em comunicado, a Direção da Organização Regional do Porto (DORP) do PCP referiu que, no "contexto dum natural esforço de rejuvenescimento e renovação do grupo parlamentar", Honório Novo vai dar o lugar ao nome seguinte na lista das últimas eleições legislativas, Paula Batista, professora do 3.º ciclo e secundário, de 42 anos, há dois mandatos na Assembleia Municipal de Vila Nova de Gaia.
"O camarada Honório Novo - que retomará a sua atividade profissional no Porto - manterá as tarefas de partido que tem atualmente na região (membro da DORP, membro da Comissão de Desenvolvimento Regional junto da DORP e primeiro candidato da CDU à Assembleia Municipal do Porto), sem que isto signifique uma redução da sua disponibilidade para as tarefas partidárias", acrescentou o PCP.
Honório Novo, de 62 anos, licenciado em Engenharia Eletrotécnica e professor do ensino secundário, foi deputado no Parlamento Europeu antes de entrar na Assembleia da República, em 1999, onde é, atualmente, coordenador do grupo parlamentar do PCP na Comissão de Assuntos Europeus e na Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública, cargo no qual protagonizou vários momentos de discussão com o anterior ministro das Finanças, Vítor Gaspar.
No mesmo documento, no qual foi feito um balanço da atividade legislativa dos dois deputados comunistas eleitos pelo Porto, Jorge Machado e Honório Novo, a estrutura distrital do PCP esclareceu que foram apresentados 44 projetos de lei, 76 projetos de resolução e escritas 15 apreciações parlamentares, além de realizadas 25 iniciativas e colocadas 252 perguntas.
"Chegados ao fim da segunda sessão legislativa, perante um quadro político em que emerge um Governo e uma maioria politicamente derrotados pela luta dos trabalhadores e das populações, que só se vão aguentando por estarem obcecados pelo poder e por contarem com o apoio do Presidente da República e a cumplicidade do PS, a DORP do PCP reafirma o seu empenho e a sua determinação no alargamento da frente de luta e protesto contra esta política", sublinham os comunistas.

Imagem de Honório Novo
Honório NovoPartido   PCP
Presenças em Reuniões Plenárias
Enviar E-mail
LegislaturaAtividadeRegisto InteressesCirculo EleitoralGrupo Parlamentar
  VIII [1999-10-25 a 2002-04-04][ver...]PortoPCP
  IX [2002-04-05 a 2005-03-09][ver...]PortoPCP
  X [2005-03-10 a 2009-10-14][ver...][ver...]PortoPCP
  XI [2009-10-15 a 2011-06-19][ver...][ver...]PortoPCP
  XII [2011-06-20 a ][ver...][ver...]PortoPCP
Nome Completo
José Honório Faria Gonçalves Novo
Data de Nascimento
1950-10-24
Habilitações Literárias
Licenciatura em Engenharia Electrotécnica
Profissão
Professor do Ensino Secundário;
Cargos que desempenha
Deputado na XII Legislatura;
Cargos exercidos
Deputado no Parlamento Europeu(1994-1999)
Vereador na Câmara Municipal de Gaia(1990-1994)
Deputado na VIII Legislatura
Deputado na IX Legislatura;
Deputado na X Legislatura
Deputado ma XI Legislatura
Vereador na Câmara Municipal de Matosinhos entre 2001 e 2009
Condecorações e Louvores
Medalha de Mérito Municipal, Município de Vila Nova de Gaia
Comissões Parlamentares a que pertence
Comissão de Assuntos Europeus [Coordenador GP]
Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública [Coordenador GP;Vice-Presidente]
Comissão Parlamentar de Inquérito à Celebração de Contratos de Gestão de Risco Financeiro por Empresas do Sector Público [Suplente]
Grupo de Trabalho - Iniciativas Europeias

A VERGONHA DO MEU PAÍS....

Rui Machete presidiu a comissão de inquérito que ilibou Oliveira Costa de fraude fiscal

O actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, ouvido na comissão de inquérito à nacionalização do BPN, em 2009, garantiu que tinha pouca informação sobre o que se passava no grupo, apesar de ser presidente do conselho consultivo.
Machete esteve na FLAD entre 1985 e 2010 MIGUEL MANSO

No início dos anos noventa o actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, presidiu à comissão parlamentar de inquérito aos alegados perdões fiscais concedidos pelo ex-secretário de Estado de um Governo do PSD e, mais tarde, presidente do BPN, Oliveira Costa, a empresas do centro do país, nomeadamente, à Cerâmica Campos. No relatório final, os deputados ilibaram Oliveira Costa, que é hoje o principal arguido do caso BPN (onde o Estado já injectou cerca de 4 mil milhões de euros), de qualquer “actividade discriminatória culposa imputável”.

A nomeação de Rui Machete para ministro de Estado e chefe da diplomacia portuguesa surpreendeu os meios políticos e suscitou críticas à esquerda pela sua relação com o BPN. “No momento em que as fraudes do BPN e da SLN pesam tanto nas contas públicas e no bolso de cada contribuinte, julgo tratar-se de uma escolha de muito mau gosto”, afirmou o deputado João Semedo do Bloco de Esquerda. O ministro dos Negócios Estrangeiros respondeu após ter sido empossado. “Isso denota uma certa podridão dos hábitos políticos”, criticou, assegurando estar “de consciência tranquila há muitos anos.”

Em Junho de 1991 a imprensa noticiava que o então presidente do conselho de administração da Cerâmica Campos, Mota Figueiredo, tinha ido a São Bento garantir à comissão parlamentar de inquérito que o despacho de Oliveira Costa constituía um perdão de dívida fiscal de 2,5 milhões de euros (500 mil contos) para que a Celulose do Caima fosse comprada pela Caima. E informou que a operação tinha ficado “combinada” numa reunião realizada a 3 de Maio de 1990, na Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais, na presença de Oliveira Costa, de Mota Figueiredo, de Robin J. Edmeades, da Caima, assim como do delegado da Ernst & Young (Albino Jacinto) e da empresa que fez a avaliação da Campos, a Deco (Helen de Castro). Uma versão que coincidiu com a que o então administrador da Celulose do Caima, Richard Howson, deu aos mesmos deputados. Freitas do Amaral e Marcelo Rebelo de Sousa emitiram mesmo dois pareceres jurídicos onde apontaram para o carácter “executório e definitivo” do despacho de Oliveira Costa.

Mas a comissão de inquérito parlamentar, presidida pelo então deputado social-democrata Rui Machete, ilibou Oliveira Costa de quaisquer ilicitudes, ainda que considere o seu despacho, de 21 de Maio de 1990, que perdoa à Cerâmica Campos as multas e os juros fiscais compensatórios, “pouco claro e fundamentado”. O PS e o PCP não concordaram com a maioria parlamentar, centrada no PSD, e votaram contra.

Oito anos depois de ter sido ilibado pelos deputados, e após ter passado pelo Finibanco, como presidente, Oliveira Costa ascendia à liderança do BPN/SLN, autorizado a exercer as funções pelo Banco de Portugal. E iniciou um novo ciclo marcado por uma estratégia de negócio generosa que se destacava no mercado por remunerar os depósitos acima dos dois dígitos, quando a prática então mais comum se ficava pelos 3%. E expandiu um modelo empresarial complexo e opaco, centrado na figura do presidente executivo, a quem cabia articular as relações do grupo com os investidores, pequenas e médias empresas, e os órgãos sociais.

Foi neste contexto que dois anos depois, Machete assumiu funções na SLN/BPN, onde chegou a presidente do conselho superior (CS), uma estrutura não executiva e onde tinham assento os grandes accionistas. Um período que coincidiu também com várias polémicas, tornadas públicas à volta do crescimento meteórico da SLN/BPN. 

Ainda que muitos membros da SLN/BPN (nomeadamente no CS) tenham sido colocados à margem dos esquemas que contribuíram para a gigantesca burla. Aliás, Machete ouvido na comissão de inquérito ao BPN garantiu que tinha pouca informação sobre o que se passava no grupo e que ao CS chegavam dados escassos.

Na sua carta de renúncia a este órgão consultivo, datada de 7 de Janeiro de 2009, cerca de dois meses depois da nacionalização do BPN (o principal activo da SLN), o actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Passos Coelho justificava a sua presença no grupo de Oliveira Costa com o facto de a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) “ter adquirido 2.267.000 acções do BPN em Dezembro de 2000, acções que veio posteriormente a vender em alienações sucessivas, sendo a última em 2 de Março de 2007”. Nessa altura, a instituição criada com capitais americanos deixou “em definitivo” de ser accionista do banco.

Machete explicou, ainda, que se manteve no CS após 2007, porque os restantes membros “insistiram para que continuasse” dado “que a sua presença poderia ter utilidade para o esclarecimento do funcionamento do BPN e da SLN”. Com a nacionalização do BPN a existência do conselho superior na SLN perdeu sentido. Mas para além do investimento realizado pela FLAD, Machete terá igualmente comprado, a título pessoal, entre 2001 e 2005, cerca de 25.496 acções da SLN. Os títulos seriam depois vendidos, em 2006 e 2007, à FLAD, a que presidia (funções que exerceu entre 1985 e 2010). Esta informação foi revelada esta quinta-feira peloCorreio da Manhã.

O PÚBLICO tentou, hoje, ao final da manhã, por correio electrónico, confirmar a notícia junto de Rui Machete. No mesmo email, procurou saber qual o ganho obtido pessoalmente com a transacção e se a considerava compatível com as funções que então exercia na FLAD. Até às 21h o ministro não prestou quaisquer esclarecimentos.

VIA VERDE À CAÇA DA MULTA

NO DIA (19 JULHO) INAUGUROU-SE O CONTROLO NA VIA VERDE
ATENÇÃO:
Foi hoje inaugurado, em todas as Vias verdes, o sistema de controlo de velocidade de passagem por radares de controlo.
Não esquecer que o LIMITE de VELOCIDADE de aproximação e passagem é de

60 Kms/hora!!!
Senão... carta apreendida e 150 euros de multa.

PS: Passem esta informação! A familiares, amigos e conhecidos.
Não custa nada!

sábado, 27 de julho de 2013

ORA VEJAM ESTA NOTICIA.....

Não percam isto, que roubei da net. Tanta gente com o Mandela na boca e afinal, na hora histórica da verdade, quem votou contra ele? Ora adivinhem...

PORQUE ONTEM VI TANTA GENTE COM O MANDELA NA BOCA.....
EXCERTO DA 
Intervenção do deputado António Filipe
em 18 de Julho de 2008, nos 90 anos de Nelson Mandela na Assembleia da República.


"(...) aquilo que os senhores não querem que se diga, lendo os vossos votos, é que Mandela esteve até hoje na lista de terroristas dos Estados Unidos da América. Mas isto é verdade! É público e notório - toda a gente o sabe!
Os senhores não querem que se diga que Nelson Mandela conduziu uma luta armada contra o apartheid, mas isto é um facto histórico. Embora os senhores não o digam, é a verdade, e os senhores não podem omitir a realidade.
Os senhores não querem que se diga que, quando, em 1987, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, com 129 votos, um apelo para a libertação incondicional de Nelson Mandela, os três países que votaram contra foram os Estados Unidos da América, de Reagan, a Grã-Bretanha, de Thatcher, e o governo português, da altura.*
Isto é a realidade! Está documentado!
Não querem que se diga que, em 1986, o governo português tentou sabotar, na União Europeia, as sanções contra o regime do apartheid.
Não querem que se diga que a imprensa de direita portuguesa titulava, em 1985, que: «Eanes recebeu em Belém um terrorista sul-africano». Este «terrorista» era Oliver Tambo!
São, portanto, estes embaraços que os senhores não querem que fiquem escritos num voto.
Não querem que se diga que a derrota do apartheid não se deveu a um gesto de boa vontade dos racistas sul-africanos mas à heróica luta do povo sul-africano, de Mandela e à solidariedade das forças progressistas mundiais contra aqueles que defenderam até ao fim o regime do apartheid.(...)"
*SABEM QUEM ERA O GOVERNO PORTUGUÊS EM 1987 E QUE VOTOU CONTRA?  
ERA CAVACO SILVA! ?

ROTEIRO DO DOURO

Roteiro_Douro_pt.pdfRoteiro_Douro_pt.pdf
6229K   Visualizar   Transferência  

CLIK NA IMAGEM

New York Times

Clik na IMAGEM

FACTURA EDP - São mais de 40 e no fim vejam quanto ganha o "ALI BÁBÁ".

São mais de 40 e no fim vejam quanto ganha o "ALI BÁBÁ".
FACTURA EDP
- Explicada tim-tim por tim-tim…
Leiam tudo até ao fim... Incrível!



POR ACASO SABEM QUAL FOI VERDADEIRAMENTE O CONSUMO  DE ELECTRICIDADE NUMA FACTURA QUE PAGAM DE 116,00 € ?! 
VEJAM A DESCRIMINAÇÃO NO QUADRO ABAIXO … E PASMEM !


ACHAM QUE A ELECTRICIDADE ESTÁ CARA?
DEVE SER REPASSADO AO MÁXIMO PARA TODA A GENTE FICAR A CONHECER O ROUBO QUE NOS É FEITO NA FACTURA DA EDP!!!
QUE PAGAMOS NA FACTURA DA ELECTRICIDADE...

Permaneçam sentados para não caírem:
- 7% de Taxa para a RDP e RTP (para que Malatos, Jorge Gabrieis, Catarinas Furtados e outras que tais possam receber 17.000 e mais €/mês);

- 3% são a harmonização tarifaria para os Açores e Madeira, ou seja, é um esforço que o país (TODOS NÓS) fazemos pela insularidade, dos madeirenses e açorianos, para que estes tenham eletricidade mais barata. Isto é, NÓS já pagamos durante 2011, 75 M€ para aqueles ilhéus terem a electricidade mais barata!

- 10% para rendas aos Municípios e Autarquias. Mas que m... vem a ser esta renda? Eu explico: a EDP (TODOS NÓS) pagamos aos Municípios e Autarquias uma renda sobre os terrenos, por onde passam os cabos de alta tensão. Isto é, TODOS NÓS, já pagamos durante 2011, 250 M€ aos Municípios e Autarquias por aquela renda.

- 30% para compensação aos operadores. Ou seja, TODOS NÓS, já pagamos em 2011, 750 M€ para a EDP, Tejo Energia e Turbo Gás.
- 50% para o investimento nas energias renováveis. Aqueles incentivos que o Sócrates deu para o investimento nas energias renováveis e que depois era descontado no IRS, também o pagamos. Ou seja, mais uns 1.250 M€.

- 7% de outros custos incluídos na tarifa, ou sejam 175 M€. Que custos são estes? São Custos de funcionamento da Autoridade da Concorrência, custos de funcionamento da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Eléctricos), planos de promoção do Desempenho Ambiental da responsabilidade da ESE e planos de promoção e eficiência no consumo, também da responsabilidade da ERSE.
Estão esclarecidos? Isto é uma vergonha. NÓS TODOS pagamos tudo!
Pagamos para os açorianos e madeirenses terem electricidade mais barata, pagamos aos Municípios e Autarquias, para além de IMI's, IRS's, IVA's em tudo que compramos e outras taxas... somos sugados, chupados, dissecados...
O presidente da EDP recebe por ano o equivalente a 6391 salários mínimos nacionais. Além de António Mexia, também o presidente do Conselho Geral e de Supervisão da elétrica portuguesa, Eduardo Catroga, tem um vencimento milionário.
O Correio da Manhã dá conta na edição de hoje que o presidente executivo da EDP, António Mexia, "segundo um relatório e contas da Empresa enviado à CMVM, recebeu 1,2 milhões de euros em 2012, mais o prémio plurianual relativo ao mandato de três anos anteriores, o que dá um total de 3,1 milhões de euros". Ou seja, nota o diário, "Mexia recebe o equivalente a 6391 salários mínimos nacionais".
O jornal refere que em situação semelhante se encontra Eduardo Catroga, que preside ao Conselho Geral e de Supervisão da empresa. Catroga "recebeu 430 mil euros em remunerações em 2012", escreve que o Correio da Manhã.
O diário, citando documentos da EDP, escreve que o "montante global bruto das remunerações pagas aos membros dos órgãos de administração e fiscalização, em 2012, rondou os 18 milhões. A EDP fechou o ano de 2012 com lucros de 1012 milhões, menos 10% do que em 2011".

REPASSEM POR FAVOR …  A TODOS OS V/ AMIGOS E CONHECIDOS.

BES...BES....BES...BES....BES....BES...

Pescanova “não foi pescaria milagrosa”, diz Salgado

A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola