Número total de visualizações de página

domingo, 31 de março de 2013

JUSTIÇA 10 anos depois decide...


Justiça: Supremo Tribunal confirma pagamento de indemnização

Perde família e recebe 750 mil

Uma menina, hoje com 12 anos, vai receber 750 mil euros pela morte da família. A 9 de Agosto de 2003, Beatriz, então com apenas dois anos, foi a única sobrevivente de um brutal acidente na A2 entre Grândola e Aljustrel.
A criança perdeu os pais, enfermeiros no Hospital de Seia, e a irmã de cinco meses. O valor indemnizatório foi agora confirmado pelo Supremo Tribunal de Justiça.
Metade da indemnização será paga pela Brisa - Autoestradas de Portugal. Isto porque o acidente foi provocado pelo surgimento de um pato bravo na autoestrada. Os juízes entenderam que a empresa devia ter tido mais atenção e detectado a presença do animal.
Foram também negligentes ao não colocar rails junto à vala central, o que levou a que o carro em que a família seguia conseguisse passar para a faixa de rodagem contrária e colidir com um camião. O resto do montante será pago pela companhia de seguros.
A família era natural de Seia e regressava de férias no Algarve. Pedro Santos; a mulher, Maria Belina; e a filha mais nova, Leonor, tiveram morte imediata. A pequena Beatriz ainda esteve internada em estado grave no hospital, mas viria a sobreviver. A menina está actualmente à guarda de familiares.

Pescar um robalo apenas com as mãos


Porquê perder horas a fio, com uma cana, à espera que um peixe morda o isco? 
Este homem mostra-nos, num vídeo, que postou on-line, 
como pescar um robalo apenas com as mãos. 
Parece simples: basta colocar a mão com o isco em cima da água, 
e em segundos o peixe aparece.

sábado, 30 de março de 2013

CM contra ataca Sócrates


Suspeitas
Saiba tudo sobre o carro de luxo que Sócrates comprou
Sócrates compra Mercedes de 95 mil euros, mas vai à RTP de Volkswagen alugado. Leia a notícia e veja o vídeo da CMTV.
Por:Paulo Pinto Mascarenhas/Henrique Machado/Ana Luísa Nascimento

Um mês e meio depois de ter saído da liderança do Governo, José Sócrates comprou um Mercedes-Benz classe S 250 CDI em primeira mão, no valor de 95 mil euros, que continua em seu nome, apurou o CM. Anteontem à noite, porém, o ex-primeiro-ministro deixou o carro de luxo com o motorista e apresentou-se na RTP, para a sua primeira entrevista desde que regressou de Paris, ao volante de um Volskwagen Golf alugado.

Sócrates adquiriu o Mercedes, novo, em agosto de 2011 - pouco depois de ter sido derrotado nas eleições de 5 de junho e de ter saído do Governo no dia 21 do mesmo mês. Mas na RTP, quarta--feira, afirmou: "A primeira coisa que fiz quando saí de primeiro-ministro foi pedir ao meu banco um empréstimo para ir viver um ano para Paris, sem nenhuma responsabilidade ao nível profissional." O ex-líder do PS não referiu, porém, ter contraído qualquer empréstimo para comprar um classe S por 95 mil euros.

Isto apesar de, segundo as suas palavras, ter "uma única conta bancária há mais de 25 anos" e nunca ter tido contas a prazo, nem ações, nem offshores, nem contas no estrangeiro: "Fiz esse ano e meio de estudo [em Paris] e agora recomecei a trabalhar."

Sócrates falava do novo emprego como presidente do Conselho Consultivo para a América Latina da farmacêutica Octapharma, que teve negócios de sucesso com o seu governo.

José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa, nascido a 6 de setembro de 1957, cresceu na Covilhã com o seu pai, Fernando Pinto de Sousa, arquiteto que ajudou a fundar o PSD naquela cidade. Tinha dois irmãos mais novos, um homem e uma mulher, que já morreram.

A VIDA DE JOSÉ PINTO DE SOUSA
Foi secretário-geral do Partido Socialista de setembro de 2004 a julho de 2011 e primeiro-ministro entre 12 de março de 2005 e 21 de junho de 2011. Além desses cargos, Sócrates foi secretário de Estado Adjunto do Ministério do Ambiente e ministro do Ambiente e do Ordenamento do Território no governo de António Guterres, e um dos organizadores do campeonato de futebol UEFA Euro'2004 em Portugal. 

Ao longo da carreira política, foi acumulando casos, a começar pela investigação ao licenciamento do Freeport, passando pela sua licenciatura em engenharia, técnica ou civil, até ao seu envolvimento num plano de controlo da comunicação social, apanhado em conversas com o amigo de longa data Armando Vara.

PARIS CUSTA 15 MIL EUROS/MÊS
O ex-primeiro-ministro foi estudar para Paris, em 2011, quando perdeu as eleições. Arrendou um apartamento no bairro 16, uma das zonas mais ricas da cidade, onde as rendas começam nos sete mil euros, e pagava uma propina de 1083 euros na faculdade. A escola privada do filho custava mais dois mil. Apreciador de restaurantes de luxo, com vinhos que custam 200 euros, as despesas mensais da vida de Sócrates em Paris atingia os 15 mil euros.

CASOS SUSPEITOS
ASSINA CASAS DE GOSTO DUVIDOSO NA GUARDA: Nos anos 80, José Sócrates assinou vários projetos de casas, de gosto duvidoso, no concelho da Guarda, havendo, no entanto, suspeitas sobre a real autoria dos mesmos. Suspeita-se de que não foi o engenheiro técnico da Covilhã a realizá-los. 

FAVORECIMENTO A EMPRESA INVESTIGADO: Sócrates era secretário de Estado do Ambiente, em 1996, e foi o responsável político pelo lançamento do projeto do aterro da Cova da Beira. Foi investigado por suspeitas de favorecer a empresa do seu antigo professor António Morais, que foi acusado.

DCIAP INVESTIGOU LICENCIATURA NA UNI: A licenciatura em engenharia civil na Universidade Independente (UnI), com notas lançadas ao domingo e quase todas as cadeiras dadas por António Morais, que foi arguido no processo Cova da Beira, foi investigada pelo DCIAP, que arquivou. 

SUSPEITO DE EXIGIR 500 MIL CONTOS: A investigação ao licenciamento do Freeport visou Sócrates, pelas decisões como ministro do Ambiente, mas nunca foi acusado. Em tribunal, testemunhas garantiram que Sócrates exigiu 500 mil contos (2,5 milhões de euros) para viabilizar o outlet.

ATENTADO CONTRA O ESTADO DE DIREITO: Nas escutas a Armando Vara, José Sócrates foi apanhado a delinear um plano de controlo da comunicação social. O procurador da comarca do Baixo Vouga quis acusá-lo de atentado contra o Estado de Direito, mas o então PGR, Pinto Monteiro, travou.

FARMACÊUTICA VENDE POR AJUSTES DIRETOS: Sócrates preside desde janeiro ao Conselho Consultivo para a América Latina da Octapharma, farmacêutica que controla o mercado dos derivados do plasma de sangue e que desde 2008 pode vender aos hospitais públicos por ajuste direto.

DEZ PERGUNTAS PARA JOSÉ SÓCRATES
1.     Manipulou as cúpulas do Ministério Público e da magistratura nos processos da Cova da Beira, Freeport e Face Oculta?
2.     Consegue provar que nunca teve na sua posse, ou na dos seus colaboradores, o despacho do PGR Pinto Monteiro que o tirou do processo Face Oculta antes de ele ser enviado para os autos?
3.     É verdade que tentou controlar toda a comunicação social portuguesa, como indiciam as escutas do processo Face Oculta?
4.     Não se sente corresponsável pelas imparidades da Caixa Geral de Depósitos e pelos abusos na concessão de crédito especulativo do banco público?
5.     Não se sente responsável pelas imparidades de centenas de milhões de euros concedidos a empresários amigos pela Caixa e outros bancos privados no assalto ao poder do BCP?
6.     Se não tinha poupanças e não tem rendimentos, como é que comprou o Mercedes em 2011?
7.     Como é que a CGD lhe dá um empréstimo para ficar em Paris sem garantias?
8.     Como é que a sua mãe comprou a casa em Lisboa através de uma offshore?
9.     Como é que arranjou dinheiro para comprar a casa num prédio de referência em Lisboa e como é que justifica o facto de o seu apartamento ter custado metade de outro idêntico vendido a outro comprador?
10. Nunca tomou decisões no governo que envolvessem a farmacêutica que agora o contratou? 

"ESTOU BEM, OBRIGADO E MUITO OCUPADO"
CM tentou ontem contactar José Sócrates para que respondesse às questões, mas este não se mostrou disponível. Só ao terceiro telefonema atendeu a chamada, mas limitou-se a dizer: "Estou bem, obrigado, e muito ocupado." A CMTV deslocou-se também ao prédio onde tem um apartamento em Lisboa e tocou à porta, mas ninguém atendeu. 

CAVACO CONTRA "RETÓRICA VAZIA"
O Chefe de Estado, Cavaco Silva, não deu resposta direta aos ataques do ex-primeiro-ministro José Sócrates, mas fez questão de escrever ontem no Facebook que "não é através de uma retórica inflamada e vazia de conteúdo que se defende o interesse nacional e se contribui para a recuperação económica e para o combate ao desemprego". E destacou as empresas que visitou esta semana.

SEGURO FICA EM SILÊNCIO
Os socialistas Francisco Assis e José Junqueiro vieram ontem defender a entrevista do antigo primeiro-ministro. Assis acredita que Sócrates não criará problemas à direção do PS e Junqueiro diz que o ex-líder elogiou o partido. Já António José Seguro, que foi visado na entrevista, ainda que indiretamente, mantém-se em silêncio. Fonte socialista justifica com uma gripe, que o obriga a repousar em casa.

DO 'PÚBLICO' PARA RTP APÓS CASO ESCUTAS
Paulo Ferreira trocou o ‘Público' pela RTP três meses após o diário noticiar que a Presidência da República suspeitava de escutas por parte do governo socialista, liderado por José Sócrates. Uma notícia que surgiu em plena campanha eleitoral. Em novembro de 2009, o atual diretor de Informação da RTP entrou no canal como editor da Economia, cargo que ocupou até substituir Nuno Santos à frente da Informação da RTP, em dezembro de 2012.


TEMPLÁRIOS




































Crato tem medo de Relvas e esconde relatório.


Licenciatura PS acusa Crato de esconder relatório sobre Relvas
O Partido Socialista suspeita que se “está a proteger alguém” no caso sobre a licenciatura do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, avança o i. O ministro da Educação Nuno Crato pediu um relatório que já foi entregue há dois meses, mas cujo conteúdo não foi ainda divulgado. O PS acredita que as conclusões só serão conhecidas quando o braço direito de Passos sair do Governo.
PS acusa Crato de esconder relatório sobre Relvas
DR
POLÍTICA
O ministro da Educação, Nuno Crato, já recebeu o relatório da Inspecção-geral da Educação e Ciência há dois meses sobre a licenciatura de Miguel Relvas, mas ainda não divulgou o seu conteúdo. Os socialistas suspeitam que o governante esteja a ’proteger’ o seu colega de Governo.

Relvas já não é doutor....


Licenciaturas na Lusófona poderão ser anuladas

O Ministério da Educação confirmou ontem que recebeu da Universidade Lusófona um relatório sobre todas as licenciaturas atribuídas com recursos a créditos, incluindo a do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, e que irá revelar os dados desse relatório brevemente.
Miguel Relvas



Note-se que o ministro Miguel Relvas terminou a licenciatura em 2006/2007, em que, num total de 180 créditos, foram atribuídas equivalências a cerca de 160 créditos.

Segundo revela o ‘Expresso', o relatório pedido pelo ministro da Educação, Nuno Crato, pretende regularizar as situações decorrentes da atribuição de créditos na universidade, e caso seja provada a ilegalidade dos processos, os graus académicos atribuídos pela instituição de ensino podem ser anulados.

sexta-feira, 29 de março de 2013

VERGONHOSO - NUNO CRATO GUARDA NO COFRE AS CONCLUSÕES SOBRE A LICENCIATURA DE RELVAS, JÁ NÃO VAI TER TEMPO PARA AS APRESENTAR....


Equivalências Crato guarda conclusões sobre licenciatura de Relvas
A 13 de Junho de 2012, e perante uma onda de dúvidas face à regularidade da licenciatura de Miguel Relvas, o ministro da Educação Nuno Crato pediu à Inspecção Geral da Educação e Ciência (IGEC) uma averiguação da situação. O trabalho está concluído há dois meses, mas Nuno Crato ainda não se pronunciou sobre as conclusões finais.
Crato guarda conclusões sobre licenciatura de Relvas
DR
POLÍTICA

A notícia é avançada na edição desta semana do Expresso que afirma que a Universidade Lusófona entregou, a 18 de Janeiro deste ano, a reanálise de todas as licenciaturas atribuídas com recurso a créditos, incluindo a do ministro Miguel Relvas, mas que o Ministério da Educação guarda as conclusões desde então. 
O Expresso avança com números: no total, o IGEC analisou as 120 licenciaturas obtidas com o recurso a equivalência de cadeiras, todavia, nenhum destes 120 estudantes licenciados recebeu tantos créditos como Miguel Relvas, 160.
Sobre a licenciatura do ministro, a Universidade Lusófona atribuiu equivalência a três cadeiras que não constavam no plano de estudos do curso Ciência Política em 2006/2007, ano em que Relvas acabou o curso. Mas esta não é a única falha detectada, a falta de comprovativos das notas a determinadas cadeiras ou a admissão ao curso fora do prazo foram também alvo de análise.
Quanto à atribuição de créditos na obtenção do grau de licenciatura, Nuno Crato pediu, em Outubro passado, que se fizessem com urgência alterações de modo a impedir abusos. No entanto, este é um processo que continua, também, em ‘banho-maria’.
Contactado pelo Expresso, o gabinete de Crato garantiu que “haverá novidades em breve”. Por seu turno, a Lusófona não quis prestar mais declarações e afirma que aguarda os resultados”.
De relembrar que Miguel Relvas obteve equivalência a 32 das 36 cadeiras do curso Ciência Política por via da sua experiência profissional, conseguindo obter a licenciatura em apenas um ano.

Boa Páscoa!

Clicar na Imagem sem receio.
Boa Páscoa!

Vale a pena ler e pensar um pouco…


DESPEDIDA DO PRESIDENTE DA COCA COLA
O discurso de Bryan Dyson... muito curto e excelente.
Disse ele ao deixar o cargo:

"Imagine a vida como um jogo em que esteja fazendo malabarismos com cinco bolas no ar."

As bolas simbolizam:
-Seu Trabalho 
-Sua Família 
-Sua Saúde 
-Seus Amigos
-Sua Vida Espiritual, e terá de mantê-las todas no ar.
Logo vai perceber que o Trabalho é como uma bola de borracha. Ao soltá-la ela rebate e volta. Mas as outras quatro bolas... Família, Saúde, Amigos e Espírito, são frágeis como vidro.
Se soltar qualquer uma destas, ela ficará irremediavelmente lascada, marcada, com arranhões, ou mesmo quebrada, que é como dizer, nunca mais será a mesma.
Deve entender isto, tem que apreciar e esforçar-se para conseguir cuidar do mais valioso.
Trabalhe  eficientemente no horário regular do escritório e deixe o trabalho no horário.
Gaste todo o tempo requerido pela sua família e pelos seus amigos. Faça exercício, coma e descanse adequadamente.
E sobretudo...tente sempre crescer na sua vida interior, cultural e espiritual, que é de todas a mais transcendental, porque é eterna.
Shakespeare dizia:
"Sinto-me sempre feliz, sabe porquê? 
Porque não espero nada de ninguém".
Esperar acaba sempre por doer.
Os problemas não são eternos, têm sempre solução. O único que não se resolve é a morte. A vida é curta, por isso, ame-a! Viva intensamente e recorde:
Antes de falar... Escute!
Antes de escrever... Pense!
Antes de criticar... Examine-se!
Antes de ferir... Desarme-se!
Antes de orar... Perdoe!
Antes de gastar... Ganhe!
Antes de se render... Tente de novo!
ANTES DE MORRER... VIVA"

DISCURSO DE DESPEDIDA DO PRESIDENTE DA COCA COLA (vale a pena pensar no que disse...)

É só clicar no título para ler ou imprimir. 185 Obras


1. A Divina Comédia -Dante Alighieri 
2. A Comédia dos Erros -William Shakespeare 
3. Poemas de Fernando Pessoa -Fernando Pessoa 
4. Dom Casmurro -Machado de Assis 
5. Cancioneiro -Fernando Pessoa 
6. Romeu e Julieta -William Shakespeare 
7. A Cartomante -Machado de Assis 
8.Mensagem -Fernando Pessoa 
9. A Carteira -Machado de Assis 
10. A Megera Domada -William Shakespeare 
11. A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca -William Shakespeare 
12. Sonho de Uma Noite de Verão -William Shakespeare 
13.. O Eu profundo e os outros Eus. -Fernando Pessoa 
14. Dom Casmurro -Machado de Assis 
15.. Do Livro do Desassossego -Fernando Pessoa 
16. Poesias Inéditas -Fernando Pessoa 
17. Tudo Bem Quando Termina Bem -William Shakespeare 
18. A Carta -Pero Vaz de Caminha 
19. A Igreja do Diabo -Machado de Assis 
20.Macbeth -William Shakespeare 
21. Este mundo da injustiça globalizada -José Saramago 
22. A Tempestade -William Shakespeare 
23. O pastor amoroso -Fernando Pessoa 
24. A Cidade e as Serras -José Maria Eça de Queirós 
25. Livro do Desassossego -Fernando Pessoa 
26. A Carta de Pero Vaz de Caminha -Pero Vaz de Caminha 
27. O Guardador de Rebanhos -Fernando Pessoa 
28. O Mercador de Veneza -William Shakespeare 
29. A Esfinge sem Segredo -Oscar Wilde 
30. Trabalhos de Amor Perdidos -William Shakespeare 
31. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 
32. A Mão e a Luva -Machado de Assis 
33. Arte Poética -Aristóteles 
34. Conto de Inverno -William Shakespeare 
35. Otelo, O Mouro de Veneza -William Shakespeare 
36. Antônio e Cleópatra -William Shakespeare 
37. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões 
38. A Metamorfose -Franz Kafka 
39. A Cartomante -Machado de Assis 
40. Rei Lear -William Shakespeare 
41. A Causa Secreta -Machado de Assis 
42. Poemas Traduzidos -Fernando Pessoa 
43. Muito Barulho Por Nada -William Shakespeare 
44. Júlio César -William Shakespeare 
45. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente 
46.. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 
47. Cancioneiro -Fernando Pessoa 
48. Catálogo de Autores Brasileiros com a Obra em Domínio Público -Fundação Biblioteca Nacional 
49. A Ela-Machado de Assis 
50. O Banqueiro Anarquista -Fernando Pessoa 
51.Dom Casmurro -Machado de Assis 
52. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho 
53. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 
54.Adão e Eva -Machado de Assis 
55. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo 
56. A Chinela Turca -Machado de Assis 
57. As Alegres Senhoras de Windsor -William Shakespeare 
58. Poemas Selecionados -Florbela Espanca 
59. As Vítimas-Algozes -Joaquim Manuel de Macedo 
60. Iracema-José de Alencar 
61. A Mão e a Luva -Machado de Assis 
62. Ricardo III -William Shakespeare 
63. O Alienista -Machado de Assis 
64. Poemas Inconjuntos -Fernando Pessoa 
65. A Volta ao Mundo em 80 Dias -Júlio Verne 
66. A Carteira -Machado de Assis 
67. Primeiro Fausto -Fernando Pessoa 
68. Senhora -José de Alencar 
69. A Escrava Isaura -Bernardo Guimarães 
70. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 
71.A Mensageira das Violetas -Florbela Espanca 
72. Sonetos -Luís Vaz de Camões 
73. Eu e Outras Poesias -Augusto dos Anjos 
74. Fausto -Johann Wolfgang von Goethe 
75. Iracema -José de Alencar 
76. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa 
77. Os Maias -José Maria Eça de Queirós 
78. O Guarani -José de Alencar 
79. A Mulher de Preto -Machado de Assis 
80. A Desobediência Civil -Henry David Thoreau 
81. A Alma Encantadora das Ruas -João do Rio 
82. A Pianista -Machado de Assis 
83. Poemas em Inglês -Fernando Pessoa 
84. A Igreja do Diabo -Machado de Assis 
85. A Herança -Machado de Assis 
86. A chave -Machado de Assis 
87.. Eu -Augusto dos Anjos 
88. As Primaveras -Casimiro de Abreu 
89. A Desejada das Gentes -Machado de Assis 
90. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa 
91. Quincas Borba -Machado de Assis 
92. A Segunda Vida -Machado de Assis 
93. Os Sertões -Euclides da Cunha 
94. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa 
95. O Alienista -Machado de Assis 
96. Don Quixote. Vol. 1 -Miguel de Cervantes Saavedra 
97. Medida Por Medida -William Shakespeare 
98. Os Dois Cavalheiros de Verona -William Shakespeare 
99. A Alma do Lázaro -José de Alencar 
100. A Vida Eterna -Machado de Assis 
101. A Causa Secreta -Machado de Assis 
102.14 de Julho na Roça -Raul Pompéia 
103. Divina Comedia -Dante Alighieri 
104. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós 
105. Coriolano-William Shakespeare 
106. Astúcias de Marido -Machado de Assis 
107. Senhora -José de Alencar 
108. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente 
109. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo 
110. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis 
111. A 'Não-me-toques' ! -Artur Azevedo 
112. Os Maias -José Maria Eça de Queirós 
113. Obras Seletas -Rui Barbosa 
114. A Mão e a Luva -Machado de Assis 
115. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco 
116. Aurora sem Dia -Machado de Assis 
117. Édipo-Rei -Sófocles 
118. O Abolicionismo -Joaquim Nabuco 
119. Pai Contra Mãe -Machado de Assis 
120. O Cortiço -Aluísio de Azevedo 
121. Tito Andrônico -William Shakespeare 
122. Adão e Eva -Machado de Assis 
123. Os Sertões -Euclides da Cunha 
124. Esaú e Jacó -Machado de Assis 
125. Don Quixote -Miguel de Cervantes 
126. Camões -Joaquim Nabuco 
127. Antes que Cases -Machado de Assis 
128. A melhor das noivas -Machado de Assis 
129. Livro de Mágoas -Florbela Espanca 
130. O Cortiço -Aluísio de Azevedo 
131. A Relíquia -José Maria Eça de Queirós 
132. Helena -Machado de Assis 
133. Contos -José Maria Eça de Queirós 
134. A Sereníssima República -Machado de Assis 
135. Iliada -Homero 136. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco 
137. A Brasileira de Prazins -Camilo Castelo Branco 
138.. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões 
139. Sonetos e Outros Poemas -Manuel Maria de Barbosa du Bocage 
140.Ficções do interlúdio: para além do outro oceano de Coelho Pacheco. -Fernando Pessoa 141. Anedota Pecuniária -Machado de Assis 
142. A Carne -Júlio Ribeiro 
143. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós 
144.Don Quijote -Miguel de Cervantes
145. A Volta ao Mundo em Oitenta Dias -Júlio Verne 
146. A Semana -Machado de Assis 
147. A viúva Sobral -Machado de Assis 
148. A Princesa de Babilônia -Voltaire 
149. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves 
150. Catálogo de Publicações da Biblioteca Nacional -Fundação Biblioteca Nacional 
151. Papéis Avulsos -Machado de Assis 
152. Eterna Mágoa -Augusto dos Anjos 
153. Cartas D'Amor -José Maria Eça de Queirós 
154. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós 
155. Anedota do Cabriolet -Machado de Assis 
156. Canção do Exílio -Antônio Gonçalves Dias 
157. A Desejada das Gentes -Machado de Assis 
158. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho 
159. Don Quixote. Vol. 2 -Miguel de Cervantes Saavedra 
160. Almas Agradecidas -Machado de Assis
161.
 Cartas D'Amor - O Efêmero Feminino -José Maria Eça de Queirós 
162. Contos Fluminenses -Machado de Assis 
163. Odisséia -Homero 
164.Quincas Borba -Machado de Assis 
165. A Mulher de Preto -Machado de Assis 
166. Balas de Estalo -Machado de Assis 
167. A Senhora do Galvão -Machado de Assis 
168. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós 
169.A Inglezinha Barcelos -Machado de Assis 
170. Capítulos de História Colonial (1500-1800) -João Capistrano de Abreu 
171. CHARNECA EM FLOR -Florbela Espanca 
172. Cinco Minutos -José de Alencar 
173.Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida 
174. Lucíola -José de Alencar 
175. A Parasita Azul -Machado de Assis 
176. A Viuvinha -José de Alencar 
177. Utopia -Thomas Morus
178. Missa do Galo -Machado de Assis 
179. Espumas Flutuantes -Antônio Frederico de Castro Alves 
180. História da Literatura Brasileira: Fatores da Literatura Brasileira -Sílvio Romero 
181. Hamlet -William Shakespeare 
182. A Ama-Seca -Artur Azevedo 
183. O Espelho -Machado de Assis 
184. Helena -Machado de Assis 
185. As Academias de Sião

A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola